Blog

Lustres e pendentes fora da sala de jantar

Normalmente temos a impressão de que as luminárias pendentes ou os lustres devem ficar sobre a mesa de jantar, ou no máximo sobre alguma bancada divisória para a cozinha americana. Mas hoje as coisas não acontecem mais assim e vemos lustres nos locais mais inusitados possíveis, basta usar a criatividade e destacar um dos seus cantinhos prediletos com uma luminária especial. SALA DE ESTAR: Na sala de estar, o uso de pendentes é um pouco mais comum do que em outros ambientes. Eles podem ser usados sobre uma mesa lateral, no centro da sala, sobre a mesa de centro… Nos exemplos abaixo temos 2 opções que deixaram os ambientes bem luxuosos e sofisticados. DORMITÓRIO DO CASAL: No dormitório do casal, o local mais comum para utilizar lustres é sobre a cama do casal,valorizando o local e criando um local ainda mais romântico. DORMITÓRIO DO BEBÊ: Em dormitórios de bebê o uso de lustres é muito comum, deixando o quarto com um ar vintage e super delicado. Eles são usados normalmente no centro do dormitório, com a função de iluminação geral. LAVABO: Luminárias pendentes em lavabo criam uma decoração bem diferenciada e inusitada. Pendentes menores podem ser usados na lateral da bancada ajudando na funcionalidade da iluminação e decorando. Os lustres também podem ser usados, mas com os devidos cuidados para não ficarem muito baixos.  E você? Vai colocar onde os seus lustres e pendentes?


Read More 

Como reparar Trincas na parede

Materiais Para o tratamento de trincas e fissuras   Massa específica   Tela específica Para o acabamento  Massa corrida para áreas internas não molháveis  Massa acrílica para áreas molháveis  Tinta elastomérica para superfícies que sofrem movimentação constante Ferramentas   Máscara Luvas Lona plástica Espátula simples   Antes de começar Proteja os móveis e o chão com a lona plástica. Isso não apenas permite a proteção dos objetos, mas também facilita a limpeza do ambiente depois da reparação finalizada.   1. Abra a trinca Utilizando uma espátula em formato “V”, conhecida também como “abre trincas”, abra a fissura em toda a sua extensão, removendo também a pintura nas faixas laterais. 2. Remova o pó Para evitar a formação de bolas na pintura, limpe a superfície para eliminar todo o pó com um pincel ou uma escova secos e depois com um pano úmido. 3. Preencha a trinca Com a espátula, aplique a massa dentro da trinca, alternando o sentido de aplicação para preencher todo espaço, preservando as faixas laterais. Retire o excesso para evitar irregularidades. Espere secar, conforme o tempo indicado na embalagem. 4. Aplique a tela Aplique a tela centralizando-a sobre a trinca. Quando o sentido da trinca mudar, corte a tela para acompanhar. 5. Cubra a tela Com a desempenadeira, cubra a tela em toda sua extensão com a massa de tratamento e aguarde a secagem (de 12 a 24 horas, dependendo da orientação na embalagem do produto) . 6. Repare a superfície Após secagem total, faça o acabamento com massa corrida (para áreas internas não molháveis) ou massa acrílica (para áreas molháveis). Espere secar. 7. Lixe Para obter uma superfície ainda mais lisa, lixe a área com uma lixa fina ou média, escolha de acordo com o tamanho da trinca consertada. 8. Finalize Para melhor acabamento, retire todo o pó com um pincel seco e, depois, com um pano úmido. Realize a pintura com um rolo e a tinta desejada. Missão cumprida? Parabéns! O Grupo Remo  não se responsabiliza por nenhum dano causado pelo uso incorreto do produto ou má interpretação do texto, assim como pelo resultado final. Copyright © 2014 - Grupo Remo. Todos os direitos reservados.


Read More